Hereditário: a verdadeira história do rei Paimon


Este artigo contém Hereditário spoilers.


O demônio Rei Paimon pode conceder muitos desejos, mas você não quer esfregá-lo da maneira errada.

2018 novo filme mais assustador, Hereditário , está evocando tantas comparações com Bebê de alecrim e O Exorcista , e parece uma conspiração luciferiana. Isso ocorre porque o cinema satânico é, em última análise, mais assustador do que qualquer outro filme de monstro, a menos que você conte com thrillers políticos da vida real ou a destruição iminente de Legalmente Loira 3 .



Os filmes do diabo assustam as pessoas porque exploram um subconsciente coletivo em busca de seus mais reverenciados escárnios. Cada seguidor de cada fé, e isso inclui a maioria das pessoas que optaram por se tornar agnósticas, ateus ou niilistas, foi confundido em sua infância pela religião em que nasceram. Os católicos são submersos em água com óleos e sal por um cara com um chapéu assustador queimando incenso. Meninos judeus são circuncidados por mohels, que ficam por perto para comer um lanche. Continua assim através das seitas do fogo e enxofre de todas as tradições. Satanás, em qualquer forma que venha a assumir, é assustador. Quase tão assustador quanto Deus.


Quer o Diabo esteja tentando o primeiro povo a sair do paraíso com o fruto proibido, ou massacrando o primogênito de uma fé diferente daquela a que ele servia, ele representa uma figura assustadora. Dentro Hereditário , o demônio que habita a carne é o Rei Paimon, e ele é apenas um dos 72 demônios. Além do fato de que a maioria dos freqüentadores regulares da igreja só conhece realmente um Diabo, as possibilidades de spinoff são assustadoras além da conta.

O rei Paimon é um dos devotos mais obedientes de Lúcifer, governa 200 legiões de anjos, está conectado à árvore da morte e apareceu pela primeira vez em um grimório escrito anonimamente em meados de 1600 chamado Chave Menor de Salomão . Também conhecido como Baqueta Rei Salomão? , Concordo com David Crow, que diz em seu artigo sobre a Hereditário final, tudo soa como latim. Outros veículos que cobrem o filme também lançam fundos, que parecem latinos. Então, transcrevi a tradução de Aleister Crowley para o semáforo e perguntei a um especialista.

Uma vez da Ordem das Dominações, o Rei Paimon é o Nono Espírito listado no livro de Aleister Crowley A Goetia: A Chave Menor de Salomão . Paimon “pode ensinar todas as artes e ciências e outras coisas secretas. Ele pode descobrir para ti o que a Terra é, e o que a mantém nas Águas; e o que é a Mente e onde está; ou qualquer outra coisa que você deseje saber. Ele dá dignidade e a confirma. Ele liga ou torna qualquer homem sujeito ao Magista, se assim o desejar. Ele dá bons familiares, e aqueles que podem ensinar todas as artes. ”


Isso não parece muito demoníaco. Parece um semestre na NYU. “Paimon é um 'demônio' apenas para aqueles que o demonizam,” diz Greg Bismarck , um mago Iniciado Adepto por mais de quatro décadas. “Ele é um dos 72 espíritos sobre os quais se escreveu Goetia , ou Chave Menor de Salomão . Ele é realmente um Djinni. Sim, assim como em Aladim e a Lâmpada. ”

Os djinn são criaturas sobrenaturais no início da mitologia e teologia árabe durante o período pré-islâmico. O plural, djini, foi popularizado na cultura ocidental como o gênio. Mas não espere que eles apareçam em um tapete voador. O demônio do deserto, Rei Paimon, aparece 'na forma de um homem sentado sobre um dromedário com uma coroa gloriosa sobre a cabeça'. Ele tem uma comitiva, que vem como uma “Hóstia de Espíritos, como Homens com Trombetas e Címbalos que soam bem, e todos os outros tipos de Instrumentos Musicais. Ele tem uma grande voz e ruge em sua primeira vinda, e sua fala é tal que o mago não pode entender bem a menos que ele possa obrigá-lo. ”

O demônio Paimon aparece nos grimórios Livro de Encantamentos , Manual de Magia Demoníaca de Munique , chaves do inferno , A descoberta da feitiçaria , Chave de Salomão , O Calendário Mágico , O Livro dos Espíritos , O Livro do Ofício dos Espíritos , O Grimório do Papa Honório , O Livro de Abramelin , O Livro de Oberon , demônio pseudomonarchia; , e Dicionário Infernal .


Hereditário A seita de Paimon adora Paimon como uma tradição de família geracional. A avó pode ter tido filhos apenas para pagar o dízimo familiar. Isso é paralelo ao conhecimento em si. A Chave Menor de Salomão é dividido em cinco livros: Ars Goetia , Ars Teurgia-Goetia , Ars Paulina , Ars Almadel , e Ars notório . Os 72 nomes e selos angelicais de Shemhamphorasch vieram do manuscrito de 1583 O Livro de Esperitz ( Ofício dos Espíritos ) por Blaise de Vigenère, e uma obra agora perdida de Johannes Trithemius, que ensinou Heinrich Cornelius Agrippa, o autor de Três livros de filosofia oculta . Agripa foi mentor de Johann Weyer, que os traduziu para seu De truques demônios . Reginald Scot traduziu Weyer. A obra também foi traduzida por Thomas Rudd para Livre de espíritos malignos ou Goetia .

Samuel Liddell MacGregor Mathers traduziu as obras para a Ordem Hermética da Golden Dawn. Eles foram publicados por Aleister Crowley, o notório ocultista inglês e acusado de satanista, sob o título O Livro da Goetia do Rei Salomão . Crowley acrescentou invocações, junto com ensaios que descrevem os rituais como exploração psicológica. Os símbolos em Magia Sagrada de Abramelin, o Mago foram projetados para influenciar a mente subconsciente. O provocador ocultista até mesmo desenhou o autorretrato de si mesmo, supostamente conjurando Paimon.

Aleister Crowley conjurando Paimon (representação artística)

Os djinn não eram imortais, mas eram temidos porque traziam doenças e, às vezes, loucura. “Esses 72 'espíritos' são na verdade 72 patologias psicológicas da mente inconsciente”, diz Bismarck. “O que cresce no escuro se torna distorcido, veja as perversões sexuais entre os cristãos evangélicos. Por milênios, esses espíritos foram amaldiçoados e castigados por mágicos, que abusaram deles. Eles também cometeram o erro de barganhar com eles. ”


Dentro A Chave Menor de Salomão , Paimon deve “ser observado em direção ao Ocidente”, o que pode ser traduzido como uma referência de caminho à esquerda. Suas 200 Legiões de Espíritos estão divididas entre a Ordem dos Anjos e os Potentados. ” Se invocado, ele será acompanhado por “dois Reis chamados LABAL e ABALI, e também outros Espíritos que são da Ordem dos Potentados em sua Hóstia, e 25 Legiões”.

A convocação de espíritos salomônicos é tradicionalmente feita por meio de magia cerimonial. Grimórios antigos são escritos de um ponto de vista cristão, então todos os rituais lá são evocações ao invés de invocações. “O objetivo de evocar qualquer um dos Djinn é‘ resgatá-los ’, permitindo que cada um faça o que deve fazer, de maneira disciplinada”, diz Bismarck. 'No Goetia , o Exemplo do Djinn: Glasya-Labolas é descrito como o autor de todo derramamento de sangue e homicídio culposo. Quem melhor para conjurar ao tentar aprender autodefesa? ”

A coisa mais importante a lembrar, embora você possa esfregar a lâmpada, é não tirar vantagem do ocupante. “Dê a um [Gênio] seu trabalho adequado, não abuse dele e, em troca, ele servirá fielmente ao mágico, sem ser um idiota espiritual”, diz Bismarck. Os Djinn são como os agiotas do mundo espiritual.

Se você chamar 'o Espírito Paimon sozinho, você deve fazer-lhe alguma oferta', diz a tradução. No filme, a jovem filha dos aflitos, Charlie (Milly Shapiro), é um recipiente mortal para Paimon e a retribuição inclui decapitação ritualística. “Simbolicamente, ao arrancar a cabeça de alguém, está entregando seu ego,” explica Marie Bargas , um especialista em ocultismo e Shivaist da Caxemira mais conhecido como a bruxa de Hollywood .

“O que resta é o coração. No hinduísmo, duas divindades vêm à mente imediatamente. Ganesha foi decapitado por seu próprio pai, Shiva, que substituiu sua cabeça pela de um elefante. A outra é Chinnamasta, uma forma de Kali que corta sua própria cabeça para alimentar os outros com seu próprio sangue. Nesses cenários culturais, a decapitação simboliza o desapego do ego que leva à deificação e ao sacrifício. Portanto, no Oriente, a decapitação é semelhante à crucificação. O sofrimento pelos outros faz de você um Deus. ”

Ou é uma deusa? O Grande Rei Paimon, Nono Espírito na Ordem das Dominações, é geralmente descrito como tendo feições femininas. A maioria das religiões é patriarcal e os homens que escreveram os livros colocam homens em camelos, não mulheres. Paimon vem da mitologia mesopotâmica e era originalmente uma deusa. Isso significa que o Paimon do filme pode ter estado no corpo certo da primeira vez, possuído no útero para corrigir a mancha de gênero da história primitiva. “Vejamos isso em termos de matemática, que é na verdade a linguagem da magia”, diz Bargas. “Feminino é negativo. Masculino é positivo. Masculino e feminino criam um equilíbrio. ”

No filme, o ritual é projetado para mover o espírito de Paimon de Charlie para o corpo de seu irmão Peter. Diretor Ari Aster descreve Hereditário como um ritual onde a família e o público estão sendo levados ao massacre . Mas se eles forem massacrados, eles não pagarão para ver as sequências, um desequilíbrio mais intransponível em Hollywood.

O editor de cultura Tony Sokol começou a trabalhar nas agências de notícias e também escreveu e produziu oTeatro Vampiroe a ópera rockAssassiNation: We Killed JFK. Leia mais de seu trabalho aqui ou encontre-o no Twitter @tsokol .